terça-feira, 17 de abril de 2012

A Fábrica do Futuro

A fábrica do futuro caracteriza-se por outros aspectos, além de uma instalação repleta de robôs e um elevado grau de automação, e está devidamente organizada em torno da tecnologia, do computador, que integra, por softwares especialmente desenvolvidos, praticamente todas as atividades. Nela, há o uso generalizado de ferramentas como CAD, MRP II, ERP, EDI, e acima de tudo, destaca-se a presença do trabalhador do conhecimento ( o knowledge worker,  o colaborador que usa a cabeça, o saber, mais do que as mãos). Podemos dizer que a fábrica do futuro apresenta as seguintes características:

  • Organização da produção: focada na alta produtividade. As atividades que não agregam valor são eliminadas. A filosofia de fazer certo desde a primeira vez é levada a extremos. Os refugos e retrabalhos não são admitidos. Os métodos de trabalho têm mecanismos para a prevenção de problemas. Os níveis de estoques são baixíssimos, poís o just-in-time esta em toda parte, e os componentes são entregues diretamente nas linhas de fabricação e/ou montagem. As fabricas são extremamente limpas e organizadas, em decorrência da aplicação sistemática do housekeeping. Os colaboradores são treinados em várias funções, desde a operação, preparação e manutenção até projetos de novos produtos e/ou processos produtivos, são todos controlados por computadores por meio de software integrados.
    Hoje já existem muitas fábricas do futuro em plena operação, a exemplo dos sistemas denominados produção enxuta, que surgiram no Japão e estão se espalhando por todo o mundo.
    A autoridade do colaborador, no que se refere à qualidade do produto, é praticamente ilimitada. Ele pode, a qualquer instante, parar a linha de produção, uma vez constatada uma não-conformidade já ocorrida ou latente. O espirito de grupo e de compromisso mútuo está presente. Todos os outros colaboradores procuram ajudar na solução do problema para que a linha volte à normalidade o mais rápido possível. Metodologias de identificação e solução de problemas são amplamente difundidas e incorporadas à cultura de todos os colaboradores. A gestão dos processos é feita pela utilização de indicadores de desempenho amplamente discutidos e aceitos por todos os colaboradores que estiverem intimamente ligados aos objetivos estratégicos e táticos da empresa;
  • Projeto dos produtos e dos processos: os projetos dos produtos  são desenvolvidos juntamente com os processos onde serão fabricados. A engenharia simultânea é aplicada em larga escala, passando a ser lugar-comum em todas as empresas. A atenção aos objetivos dos clientes guia o projeto, e a utilização de técnicas como o desdobramento da função qualidade (QFD) e  a análise de falhas (FMEA) assegura maior qualidade e confiabilidade aos produtos. Os produtos têm um menor número de componentes, o que diminui os riscos de falhas e os custos, sem que se perca a flexibilidade, pois os produtos são modulados.
  • Layout: é o elemento determinante da fábrica do futuro. As fábricas grandes até então tidas como padrão são divididas em várias pequenas unidades dentro da fábrica original, devidamente focalizadas, organizadas em células de produção, com elevado grau de automação. Os novos projetos contemplam áreas reduzidas para estoques de matérias-primas e produtos acabados, e não há previsão de áreas para retrabalho. Até mesmo as áreas  reservadas para os produtos em processos são reduzidas, pois as linhas são balanceadas de forma a permitir um fluxo contínuo e sem acúmulo em determinados pontos de processo. Esse processo de mudança permite que possa se dobrar a produção utilizando-se a metade da área até então usada.
  • Comunicação visual: as informações sobre produção, produtividade, objetivos atingidos e a atingir, porcentagem de refugos, etc., estão dispostas em quadros espalhados por todas as instalações, para serem lidos, analisados e criticados por todos os colaboradores. A era dos gerentes que guardam informações para deter o poder esta chegando ao fim.  Na fábrica do futuro as informações são disponibilizadas em tempo real, como a utilização de painéis eletrônicos conectados a vários terminais de entrada de dados. A utilização de cores é explorada ao máximo, com cartões kanban, contêineres, bancadas, etc., coloridos de forma a transmitir uma ou mais informações sobre o andamento dos processos.
  • posto de trabalho:  o posto de trabalho é projetado tendo em vista  os conceitos de ergonomia, procurando o conforto, bem-estar e segurança dos colaboradores. Além disso, a fábrica do futuro é ecologicamente correta. isto é, não é poluidora. São certificadas nos termos da ISO 14000 ou normas correspondentes. A preocupação em trabalhar com materiais recicláveis está presente em todas elas.

Fonte: Martins, P. G.; Laugeni, F. P. (2006). Administração da Produção. São Paulo. Saraiva.

Nenhum comentário:

Postar um comentário